top of page

Jorge Coutinho, "DOS MEUS PRETOS EU CUIDO", ator tem sua vida retratada em livro.

Evento: Lançamento de livro

Local: Livraria Travessa de Ipanema - Rua Visconde de Pirajá 572

Dia: 09 de julho / 2024

Horário: A partir das 19:00h




A vida do ator Jorge Coutinho finalmente contada num livro. Uma história semelhante à da maioria dos pretos, pobres das favelas e periferias. Marcada pelo racismo, preconceito, humilhações e grandes dificuldades as quais conseguiu superar. Venceu e tornou-se uma fundamental referência nas artes, na cultura e para uma imensidão de pessoas. Uma trajetória de luta renhida mas vitoriosa.

O livro, Jorge Coutinho, “Dos Meus Pretos Cuido Eu”, escrito por Ronald Siqueira Barbosa, com o selo da Estilo Gráfica e Editora, será lançado no dia 09 de julho, na Livraria da Travessa de Ipanema, no Rio de Janeiro, a partir das 19:00h, com a presença do ator e do escritor. O evento, é promovido pelo Instituto Nacional Afro-brasileiro (INABRA), presidido por Ronald S. Barbosa, em parceria com a Associação Advocacia Preta Carioca (APC), e da Universidade Zumbi dos Palmares.




TRAJETÓRIA VITORIOSA.

Jorge Coutinho, uma das figuras centrais na criação do movimento do Cinema Novo e do Grupo Opinião, desafiou preconceitos e foi ícone de resistência cultural durante os anos de chumbo do regime militar brasileiro. Idealizou e dirigiu a famosa roda de samba Noitada de Samba, do Teatro Opinião, produzido por ele e Leonides Bayer. Foram 617 espetáculos ao longo de 13 anos. Símbolo de luta cultural e política.

A Noitada de Samba possibilitou, pela primeira vez, que compositores e intérpretes oriundos dos morros e periferias, se apresentassem na zona sul, com regularidade, todas as segundas feiras. Coutinho também roteirizou, produziu e dirigiu vários shows, participou de inúmeras novelas, casos especiais e peças de teatro.

Após seu exílio na Argentina nos anos 60, Jorge Coutinho fez história ao protagonizar o primeiro beijo interracial da teledramaturgia brasileira na novela “Passo dos Ventos”, de autoria de Janete Clair, ao lado da atriz Djenane Machado. Foi um dos fundadores do Grêmio Recreativo de Arte Negra e Escola de Samba Quilombo, criada por Candeia, e do Instituto de Pesquisas das Culturas Negras (IPCN).

Por quatro mandatos, foi presidente do Sindicato dos Artistas e Técnicos em Espetáculos de Diversões do Estado do Rio de Janeiro (SATED/RJ). Em Brasília, foi membro do Conselho de Comunicação Social do Senado Federal. Como parte de sua militância política, foi responsável pela fundação do PMDB Afro.

O lançamento contará com a participação de lideranças da Igreja Batista Ebenézer, de Atlanta (EUA), congregação de Martin Luther King Jr. e de representantes do Consulado da República de Angola no Rio de Janeiro.

2 visualizações0 comentário

コメント


bottom of page